sexta-feira, 15 de junho de 2012

"Aquilo que os homens chamam de amor é coisa bem pequena,
restrita e frágil, se comparada a essa inefável orgia,
a essa santa prostituição da alma entregue por inteiro, poesia e caridade,
ao imprevisto que surge, ao desconhecido que passa"
Charles Baudelaire

Nenhum comentário:

Postar um comentário