sexta-feira, 15 de junho de 2012

"Moro na transparencia desses olhos, nas flores do narciso,
em seus sinais. Quando a Beleza fere o coração, a sua imagem brilha, resplandece.
O coração enfim rompe o açude e segue velozmente rio abaixo.
Move-se generoso o coração, ebrio de amor, em sua infancia, e salta, inquieto,
e se debate, e quando cresce, põe-se a correr de novo enamorado.
O coraçao aprende com Seu fogo, a chama imperturbavel desse amor."

( Rûmî )

Nenhum comentário:

Postar um comentário