sexta-feira, 28 de dezembro de 2012


O Profeta

Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.
Khalil Gibran
----------------------------------------------------------------------
Quando o amor acenar,
siga-o ainda que por caminhos
ásperos e íngremes.
Debulha-o até deixá-lo nu.
Transforma-o,
livrando-o de sua palha.
Tritura-o,
até torná-lo branco.
Amassa-o,
até deixá-lo macio;
e,então,submete ao fogo
para que se transforma em pão
para alimentar o corpo e o coração!
Khalil Gibran
..................................................
"A Razão e a Paixão são o leme e as velas da alma navegante.
Sem ambos, ficarias à deriva ou parado no meio do mar.
Se a Razão governar sozinha, será uma força limitadora.
E uma Paixão Ignorada é uma chama que arde
até sua própria destruição."
Khalil Gibran
--------------------------------------------
A tristeza é um muro entre dois jardins.
Khalil Gibran
.................................................
Ajuda-me, Senhor a expressar com minhas palavras
Tua verdade envolta em Tua beleza.
Khalil Gibran
.........................................
''As grandes dores são mudas''.
Khalil Gibran
------------------------------------------
"Árvores são poemas que a terra escreve para o céu.
Nós as derrubamos e as
transformamos em papel para registrar todo nosso vazio."
Khalil Gibran
-----------------------------------------------
O amor não conhece sua própria intensidade até a hora da separação.
Khalil Gibran
..................................................

Nenhum comentário:

Postar um comentário